sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

O QUE VERDADEIRAMENTE NOS PERTENCE...

Recebi, dias atrás, uma historinha interessante que achei caberia aqui no blog como uma mensagem de inicio de ano.

A história fala de um homem surpreendido pela Morte, que vem buscá-lo portando uma maleta.

O homem lamenta a brevidade da vida, e os planos que não realizou. E curioso inquire do conteúdo da maleta.

         “- Os teus pertences – responde-lhe a Morte.

No diálogo que se desenrola a partir de então, Morte e Homem debatem sobre valores que todos nós cultivamos, que apesar de serem bons, prazerosos e necessários, não são verdadeiramente nossos.

Transcrevo o belo trecho, cujas palavras encantam pela poesia, mas traduz a realidade que nem sempre enxergamos e vivenciamos:

“- Os meus pertences? São as minhas coisas, as minhas roupas, o meu dinheiro?
- Não amigo, as coisas materiais que tinhas, nunca te pertenceram… Eram da terra.

- Trazes as minhas recordações?
- Não amigo, essas já não vêm contigo. Nunca te pertenceram, eram do tempo.

- Trazes os meus talentos?
- Não amigo, esses nunca te pertenceram… Eram das circunstâncias.

- Trazes os meus amigos, os meus familiares?
- Não amigo, eles nunca te pertenceram, eram do caminho.

- Trazes a minha mulher e os meus filhos?
- Não amigo, eles nunca te pertenceram. Eram do coração.

- Trazes o meu corpo?
- Não amigo… Esse nunca te pertenceu, era propriedade da terra.

- Então, trazes a minha alma?
- Não amigo, ela nunca te pertenceu… era do Universo.

Então o homem, cheio de medo, arrebatou à morte a maleta e abriu-a… e deu-se conta de que estava vazia. Com uma lágrima de desamparo a brotar dos seus olhos, o homem disse à morte:

- Nunca tive nada?
- Tiveste, sim… meu amigo… Cada um dos momentos que viveste foram só teus.”


LIÇÃO PARA O VIVER:

O único pertence verdadeiramente nosso é o momento presente.
A única certeza que carregamos é a do aqui e agora.
Que é este o nosso tempo e a nossa hora de ser e fazer...
Temos a obrigação de usar bem o que é nosso...
De usufruir do momento presente – que é único e irrepetível – e ser feliz!

3 comentários:

Analuz disse...

...e o presente vem embrulhado em caixinhas de surpresas... todas devem ser abertas sem medo e espanto, pois não se pode recusar os presentes da vida...

Beijinho carinhoso de Luz, moça...

Rosa disse...

Se apenas os momentos nos pertencem é melhor colecionar os melhores momentos, na verdade tentar fazer de nossas vidas um conjuntos de bons momentos.

Nyce Pinto. disse...

Olá, aos poucos vou conhecendo teu espaço, lendo e aprendendo... Essa mensagem é profunda, nos convida a uma reflexão a mais...Será que estamos preparados para esse encontro? O que temos mesmo para carregar na maleta nesta hora? Um abraço linda mensagem...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...